Assédio

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Três mil policiais civis compareceram à assembleia
Três mil policiais civis compareceram à assembleia

Da Comunicação Sinpol-DF

Na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) convocada pelo Sinpol-DF para a última quinta, 25, os três mil policiais civis que compareceram votaram pela continuidade da operação “PCDF Legal”.

A reunião ocorreu no Complexo da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e teve como pauta central as negociações com o Governo do Distrito Federal (GDF) acerca da recomposição salarial da categoria, mantendo a isonomia com a Polícia Federal (PF).

No início da AGE, os dirigentes do Sindicato informaram a categoria sobre as principais ações da última semana, que teve como principal ação a entrega de cerca de 300 viaturas, caracterizadas e descaracterizadas, à Divisão de Transportes (Ditran) da PCDF – em razão de diversos tipos de danos que comprometem o uso desses veículos. A medida foi tomada para alertar sobre a situação de sucateamento da PCDF.

Assembleia - 26/08/16

Na quarta, 24, o Sinpol-DF, junto com o Sindepo, compareceu a uma reunião no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) com a cúpula do GDF a fim de retomar as negociações.

“O Ministério Público, desde a primeira reunião, vê legitimidade no nosso pleito e reconhece a grande importância que nós, policiais civis, temos para o sistema de justiça criminal”, defendeu o presidente do Sindicato, Rodrigo Franco “Gaúcho”.

Os promotores solicitaram que uma proposta seja apresentada pelo governo até a próxima quarta, 31, ou antes, pois os representantes do GDF alegaram que já estudam os números.

Gaúcho assegurou à categoria que o objetivo é manter a isonomia de valores e datas com a Polícia Federal (PF), e que a aceitação ou não da proposta, partirá do consenso na categoria. “Essa diretoria tem afinidade e respeito com todos os policiais civis. Toda decisão será tomada apenas pela categoria. A proposta da categoria já está posta à mesa: envio imediato da mensagem mantendo a paridade com a PF”, enfatizou o presidente do Sinpol-DF.

DELIBERAÇÕES

Além da continuidade da “PCDF Legal” – operação deflagrada em 04 de julho, sob a qual os policiais civis têm desempenhando apenas funções próprias de suas atribuições – ficou decidida a convocação de uma nova assembleia para a próxima quinta, 1º de setembro, na Praça do Buriti, quando a categoria já espera ter a proposta do GDF.

Também ficou definida criação de um Comando de Mobilização integrado por policiais civis da ativa e aposentados para acompanhar a mobilização, realizar atos e visitar as unidades policiais.

O atendimento nos Postos de Identificação será realizado apenas para os casos já agendados e portadores de necessidades especias. Os policiais vão comunicar à população, quando do registro de ocorrência, que as perícias estão atrasadas e demorando de três a quatro dias para começar. As ocorrências também deverão ser homologadas pelo Delegado de Polícia.

Foi deliberado, ainda, que os cursos promovidos pela Academia de Polícia Civil (APC) deverão ocorrer apenas no horário de trabalho e que os advogados do Sinpol-DF vão peticionar na justiça a publicação das exonerações.

MOVIMENTO

O secretário geral do Sinpol-DF, Paulo Sousa, reiterou que as demandas da categoria já foram expostas ao Governo e que a maior parte das pautas são defendidas pelo Sindicato desde 2015. “Esse não é um movimento novo. Quando tem negociação com a Polícia Federal, essa questão volta. Hoje, nós estamos conseguindo apoio do Ministério Público, do Congresso Nacional e isso é reflexo do movimento que nós estamos fazendo”, afirmou.

Ainda falaram em apoio a categoria os deputados federais Izalci Ferreira (PSDB-DF) e Laerte Bessa (PR-DF) e o distrital Claudio Abrantes (Rede). Izalci garantiu que a bancada do DF está mobilizada em prol dos policiais civis. Abrantes, que também é Agente de Polícia da PCDF, parabenizou os colegas e informou que a mobilização “tem gerado “ecos” no Palácio do Buriti”.

Bessa, que é Delegado de Polícia aposentado e foi diretor da PCDF, assegurou estar agindo no campo político não apenas do DF, mas também, no Federal, em busca da manutenção da isonomia.

O diretor de políticas sindicais adjunto do Sinpol-DF, Fernando Ferreira aproveitou a oportunidade para esclarecer sobre a data de envio da mensagem. Segundo ele, o reajuste pode ser garantido à Polícia Civil mesmo após o prazo de 31 de agosto, quando é enviada ao Congresso Nacional a Lei Orçamentária Anual (LOA).

MANIFESTAÇÃO

Depois da assembleia, os policiais civis realizaram uma manifestação contra o diretor da Divisão de Comunicação da PCDF, Miguel Lucena. O ato foi uma resposta às declarações dele à imprensa sobre o movimento em prol da isonomia deflagrado pela categoria.

Além de exigir a retratação imediata, o grupo também pediu a exoneração dele. O ato foi em repúdio à ultimas declarações da Divisão de Comunicação, as quais, na avaliação da categoria soam como uma tentativa de enfraquecer o movimento. Centenas de policiais civis entraram no prédio da Direção Geral e desafiaram Miguel Lucena a assinar o termo de entrega de chefia, da mesma forma que mais de mil policiais fizeram.

 

rodapeO Sinpol-DF também está no WhatsApp. Adicione: (61) 999 197 197. Saiba mais.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.